22 de abril de 2017

Família: instrumento de escravidão das massas

A mídia insiste em nos dizer que, para sermos felizes, temos de nos casar, ter filhos, trabalhar, comprar a casa própria e um carro. E cria em torno de tudo isso uma aura afetiva que chamam de “amor”. Até os homossexuais entram nessa onda. Vítimas da heteronormatividade, querem se casar e ter filhos, adotados, naturais ou por inseminação artificial. Pois aqueles que não seguem a fórmula da felicidade, são tachados de solitários, depressivos e infelizes. Quem nunca ouviu um papagaio midiático qualquer a repetir que a coisa mais importante da vida é a família? Que é sagrada, aliás. E todos, com raras exceções, embarcam nessa barca furada em busca da felicidade naufragante. E, mesmo infelizes, dizem sempre que o melhor que lhes aconteceu foram os filhos. Repetem o tempo todo esse discurso autoenganatório, conversa pra boi dormir.
O que ninguém nos ensina é que a família é uma prisão, um instrumento de escravidão das massas. Ao ter um filho, você se torna responsável por ele, e escravo de seu patrão. Pois, caso deixe seu trabalho e não consiga mais sustentar seu filho, será tachado(a) de mãe ou pai desnaturado(a), pode até ser preso(a). Quem mandou ter filhos!? Pois é. Quando é preciso fazer greve, vocês, papai e mamãe, não fazem porque sabem que, se o bicho pegar, ficarão sem o trabalho e não poderão sustentar seus filhos. Se seus chefes são abusivos, é melhor respirar fundo, engolir sapo, pois precisam sustentar os filhos. Então, o patrão pode fazer o que bem entender com vocês, que aguentarão tudo em sacrifício aos seus filhos, pois eles são a melhor coisa que lhes aconteceu na vida, não são?
E o mais perverso é que você, papai ou mamãe, vai estimular seu filho a ter filhos também, pois ser avô ou avó é algo especial, não é? E olhará para ele com decepção caso não cumpra a sua função na humanidade, procriar e bater o ponto de escravo em sua jornada de trabalho, em que precisará heroicamente suportar os abusos de chefes sádicos, egoístas e vidrados no lucro insano.
Parabéns, papai e mamãe, por trazer ao mundo a coisa mais importante de suas vidas de escravos.


Warley Matias de Souza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário